Search
  • ruasdemaua

Monsenhor Alexandre Árminas, Praça - Centro

Decreto nº 1.622, de 14 de novembro de 1975. Denomina ruas: R. Cedral, R. Ribeirão Preto, R. Limeira, R. Marissol, R. Araraquara, R. São Manoel, R. Tabapuã, R. Catanduva e outras.


Alexandre Venâncio Arminas (02/12/1908 – 06/06/1975) era lituano. Poliglota, trabalhou como vigário cooperador e mudou-se para o Brasil em 1931. Foi capelão da colônia lituânia em São Paulo, cooperador da igreja de Santo Antonio do Pari e redator cooperador da igreja São Cristóvão, no bairro da Luz.

Vigário em Joanópolis, foi transferido para Piracaia e posteriormente para Itapecerica da Serra, até chegar em Mauá, sendo vigário de 20 de junho de 1954 até seu falecimento na Igreja Matriz Imaculada Conceição.

A arquitetura foi um grande centro de seu interesse, dedicando-se a reformas e construções de igrejas. O revestimento da Igreja Matriz é de pedras oriundas de várias regiões brasileiras – sendo o corredor central revestido de granito vermelho, rocha encontrada em Mauá. No altar, inaugurado em 1º/1/1958, se encontra a imagem da padroeira esculpida em bloco de 5 toneladas, representando a santa Imaculada Conceição esmagando a cabeça da serpente, que engole uma maçã. Abaixo, as palavras “Sicut Lilium” que significa “Assim como os Lírios”.

Construiu a casa paroquial e parte da escola que funciona ao lado da Igreja Matriz, que começou como o antigo primário para as crianças, originando o atual Colégio Monsenhor Alexandre Venâncio Arminas. Árminas fundou o primeiro coral mauaense e também a Banda Imaculada Conceição,


Fonte: Colégio Monsenhor - http://monsenhor.g12.br


Curiosidade; antiga Praça da Matriz

Curiosidade: parte da Igreja Matriz (vitrais e é tombada pelo Condephaat como patrimônio cultural de Mauá.


Caso você tenha mais informações sobre esse logradouro, colabore:

https://ruasdemaua.wixsite.com/site/sugira-uma-rua







1 view0 comments

Recent Posts

See All